Início O que é? Dúvidas Acompanhamento Depoimentos Contato
Doutor Gustavo Carvalho - Médico, Mestre e Doutor em Cirurgia
 O que é o Balão Gástrico?  

Introdução

A obesidade é um distúrbio nutricional multifatorial que envolve causas de ordem metabólica, ambiental, sociocultural e está atingindo índices alarmantes devido a crescente prevalência. É considerada como fator predisponente de outros problemas de saúde e mesmo a forma mais leve implica na redução da qualidade de vida. Dentre as complicações associadas da obesidade mórbida estão: doença coronária, diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia, problemas respiratórios e alguns tipos de câncer.

Balão Intragástrico - Conceito

Considerado uma alternativa de tratamento para a obesidade, o balão intragástrico é um balão de silicone que contém líquido (soro fisiológico) em seu interior, colocado no estômago. O método de colocação e retirada é por endoscopia, não exigindo nenhum procedimento cirúrgico. O preenchimento do espaço gástrico feito pelo balão reduz a capacidade de reservatório alimentar que o estômago possui, satisfazendo a pessoa de maneira precoce. Com isso, a quantidade de alimento que a pessoa precisa para se saciar vai ser menor. Ele atua como um "auxiliar" ao tratamento clínico, e assim auxilia o paciente a manter a saciedade durante sua presença no interior do estômago.
Dentre os métodos alternativos para o tratamento da obesidade, o balão figura como um dos mais utilizados pela classe médica, com mais de 40.000 pacientes tratados no mundo ao longo dos últimos 10 anos (dados de fabricante).

Métodos de colocação e remoção

Tanto a colocação como a retirada são procedimentos ambulatoriais, sem necessidade de internação, sem cortes e realizados por profissionais especializados em endoscopia avançada com a utilização de materiais próprios. Com o desenvolvimento de novas técnicas houve um aumento da segurança e conforto na colocação e retirada do balão.
O paciente é sedado conforme rotina e o procedimento é totalmente reversível, sem sequelas para o paciente. A remoção do balão deve ser feita até 6 meses após sua colocação.
O balão é preenchido com líquido radiopaco e de coloração azulada que permite o acompanhamento por raio X simples e pelo próprio paciente no dia a dia, o que aumenta a segurança no caso de eventuais vazamentos.

Após a colocação

Este é o momento para mudanças de hábitos alimentares e de estilo de vida, e é bom estar preparado para estas mudanças para garantir o resultado do balão. O monitoramento da dieta será fundamental durante esta fase, e deverá ser realizado por um médico ou nutricionista. Atividade física acelera a perda de peso e faz parte do tratamento, então se programe para os exercícios com um profissional especializado já antes de colocar o balão. Alguns casos vão exigir acompanhamento com endocrinologista e apoio psicológico, e serão solicitados conforme a necessidade.
No caso de colocação de balão como finalidade de perda de peso para cirurgia estética, a cirurgia estética pode ser programada a partir de 3 meses de colocação do balão. A retirada do balão se processa normalmente, após 6 meses de sua colocação.
Um novo balão pode ser recolocado após 2 meses da retirada do anterior em casos selecionados.

Classificação e tratamento

O excesso de peso pode ser classificado desde sobrepeso a obesidade mórbida conforme o índice de massa corporal. O tratamento para obesidade para uma boa parcela da população é um desafio para o médico e para o obeso, pois o sucesso depende muito da mudança de hábitos de alimentação e rotina. Os tratamentos propostos por profissionais da saúde são os clínicos (dieta, exercício físico e medicamento) e os procedimentos cirúrgicos, e são indicados conforme o grau de obesidade.
Uma parte dos indivíduos submetidos a tratamento clínico não conseguem reduzir o peso ou manter o peso perdido. Em determinados casos, alternativas como o balão intragástrico podem ser consideradas como auxiliares ao tratamento clínico, sem nunca abrir mão dos principais componentes - a educação alimentar e exercícios (assim como qualquer outro método).
Os procedimentos cirúrgicos são associados a melhor resultado de perda de peso a longo prazo, mas são considerados apenas para os obesos mórbidos.

Indicações do balão

Embora muito utilizado no ínicio para o tratamento a obesidade mórbida, hoje o balão gástrico tem se mostrado mais útil para pacientes com obesidade Grau I ou para pacientes que se beneficiem com perda de até cerca de 12 kilos (média de perda de peso com o método).
As indicações para o balão incluem:
- Pessoas com sobrepeso, obesidade Grau I ou Grau II que já seguiram os tratamentos para perda de peso sem resultados efetivos: dieta alimentar, atividade física e medicamentos.
- Pessoas com sobrepeso, obesidade Grau I ou Grau II, com plano de cirurgias estéticas ou de outro caráter, que necessitam de perda de peso prévio para maior sucesso cirúrgico.
- Pessoas com obesidade mórbida que necessitam de redução de peso pré-operatório.
O balão não é recomendado para pacientes que possuem cirurgias gástricas prévias, doenças gastroesofágicas, importantes ou que por algum motivo não possam ser submetidos a procedimentos endoscópicos.

Conclusão

O balão intragástrico é considerado uma alternativa de tratamento segura e minimamente invasiva para obesidade.
Atualmente os melhores resultados com o balão intragástrico são obtidos em pacientes com obesidade Grau I ou que necessitam de perda de peso para cirurgias estéticas e que já tentaram tratamentos clínicos anteriores sem sucesso.
Os resultados esperados do balão intragástrico vão depender do seguimento de um estilo de vida saudável baseado em atividade física e alimentação adequada, que devem ser mantidos após a sua remoção.

Anexo I

Classificação da Obesidade conforme IMC (peso/altura²)

IMC 18,5 - 24,9 = Peso adequado
IMC 25 - 29,9 = Sobrepeso
IMC 30 - 34,9 = Obesidade Grau I
IMC 35 - 39,9 = Obesidade Grau II
IMC > 40 = Obesidade Mórbida